Jovem que sumiu em Jacaré dos Homens é encontrado morto em Batalha

Polícia Civil desvenda desaparecimento e assassinato de menor em Jacaré dos Homens

 

O delegado Regional de Batalha Valter Nascimento e sua equipe, após inúmeras diligências em torno do desparecimento do menor José Romeu Maciel da Silva Junior, conhecido por Juninho, 14 anos na Cidade de Monteiropolis no último domingo, 28.A polícia civil conseguiu desvendar o mistério envolvendo esse fato.

Segundo se apurou, a vítima era usuária de drogas (cocaína) e como estava devendo dinheiro aos traficantes, aproveitando-se do fato de que o pai de um amigo menor de idade é alcoólatra, passou a extorquir dizendo que se ele não lhe desse dinheiro, onde encontrasse o pai dele iria roubá-lo e em seguida matá-lo.

No dia do fato, a vítima Juninho, mais uma vez procurou o amigo, desta feita para irem comprar droga em Monteirópolis, tendo sido acompanhados de um outro amigo, esse maior de idade. Após comprarem a droga, os acusados; o menor, junto com o maior, que não tiveram os nomes divulgados, foram até a localidade denominada Estrada de Olivença, Zona Rural de Jacaré dos Homens, onde a vítima passou a usar droga (cocaína).

Após a vítima se dopar, o menor o matou usando uma faca peixeira e pedras.

Após morto, o menor de idade, Junto com o comparsa maior de idade, carregaram o corpo, passaram por um cercado de arame farpado, provocando inclusive um grande arranhão na barriga da vítima, arrastaram o corpo por cerca de 50 metros, nas terras da fazenda Massapê, passaram por dentro de uma casa abandonada e o atiraram numa cisterna.

O jovem menor de idade foi qualificado e interrogado, autos de investigação de Ato Infracional correlato ao delito previsto no artigo 122 do CPB (HOMICIDIO).

Já o jovem maior de idade foi qualificado e interrogado em autos de Inquérito Policial para apurar o crime de HOMICIDIO.

Na ocasião o Delegado Valter Nascimento agradeceu a colaboração do cabo Pinheiro, da guarnição do GPM de Jacaré dos homens, que mesmo de folga colaborou nas investigações,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *