Miliciano chama de vagabundo quem o enfrenta, diz Renan sobre agressões de Flávio Bolsonaro

Durante uma entrevista a GloboNews, o senador Renan Calheiros voltou a comentar o comportamento de Flávio Bolsonaro durante a sessão da CPI da Covi-19, quando ele chamou o alagoano de vagabundo.

Calheiros frisou que a fala faz parte da cultura do Rio de Janeiro. “As pessoas que moram no Rio de Janeiro sabem que o miliciano tem uma cultura diferente. Ele nunca considera que é criminoso, que está cometendo dano à vida das pessoas, que está traficando, não. Ele acha que não é criminoso e considera que é vagabundo toda a pessoa que o enfrenta”, disse o senador alagoano.

Renan Calheiros também criticou a postura do governo Bolsonaro em relação aos trabalhos da CPI. Para o emedebista, o governo “não tem argumentos”, “vive de xingar” e tenta “minimizar” os debates feitos na comissão.

“O governo não tem argumentos, vive só de agredir, de xingar, de provocar, em um esforço diário para tirar a CPI do seu roteiro e para colocar, na discussão que cada vez mais convence a sociedade, uma discussão emocional, de alguém que tenta de todas as formas minimizar o debate que fazemos ali na CPI”, afirmou o parlamentar alagoano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *