MP pede prisão de empresário acusado de estupro após descumprimento de medida cautelar

O Ministério Público do Estado de Alagoas (MPE/AL) solicitou à Justiça, nesta terça-feira (6), a prisão preventiva do empresário Marcelo Neves Pereira. De acordo com o MPE, o empresário, que responde pelo crime de estupro de vulnerável, acusado de abusar sexualmente de duas enteadas, teria descumprido medidas cautelares.

O pedido foi feito pela promotora Dalva Tenório, após a assistência de acusação constatar que Marcelo Pereira, descumpriu por mais de uma vez a medida de distanciamento social das vítimas e familiares.

Segundo o assistente de acusação, Ronald Pinheiro, as vítimas estão sem o botão do pânico, mas informações do relatório do Centro de Monitoramento Eletrônico de Presos (Copen), por meio do JPS da tornozeleira eletrônica usada pelo empresário, ajudou a identificar os descumprimentos das medidas cautelares.

Diante do fato, a promotora entendeu as tentativas de desrespeito às medidas como perigo eminente e solicitou que Marcelo Pereira retorne para a prisão, visto que o cumprimento das mesmas foi a condição para que ele fosse solto e o que garante a segurança das vítimas.

A promotora Dalva Tenório corroborou com o pedido da assistência de acusação e ratificou o pedido, que será avaliado pelo juiz 14ª Vara Criminal da Capital, Ygor Vieira de Figueiredo.

O empresário Marcelo Pereira foi preso no dia 16 julho de 2020, suspeito de estupro de vulnerável, maus-tratos, assédio sexual e estupro qualificado contra as enteadas. No dia 28 do mesmo mês, o Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) negou o pedido de liberdade. Em dezembro, a Justiça mandou soltar o empresário e substituiu a prisão preventiva por medidas cautelares diversas.

Agora, o Ministério Público pediu que Marcelo retorne a prisão por descumprir as medidas e aguarda a decisão da Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *